HOME MISSÃO E VISÃO DIRETORIA FALE COM A GENTE PARCERIAS LINKS 
sábado, Jundiaí 16 de dezembro 2017 Busca no site   
ÁREA RESTRITA
LOGIN/SENHA
 
BENEFÍCIOS
 
DÚVIDAS TRABALHISTAS
 
HOMOLOGAÇÃO
 
CONVENÇÕES COLETIVAS
 
JORNAL DO COMERCIÁRIO

 
Ocupe Brasília

 

Por reformas justas e sem privilégios, contra a corrupção e o caos político instalado no país, cerca de 150 mil pessoas foram a Brasília nesta quarta-feira (24). Dirigentes sindicais, trabalhadores, além de outros setores organizados da sociedade manifestaram seu desagrado contra o atual governo e suas tentativas infundadas de prejudicar o trabalhador brasileiro.

Do Sincomerciários de Jundiaí e Região, cerca de 100 pessoas, dentre diretores, comerciários e trabalhadores, liderados pelo presidente, Milton de Araújo, representaram a cidade e a categoria no movimento. O grupo de Jundiaí se juntou a outros 1500 comerciários do estado de São Paulo, representados pelo presidente da Fecomerciários, Luiz Carlos Motta.

 

A concentração foi em frente ao Estádio Nacional Mané Garrincha, de onde se iniciou a passeata em direção ao Congresso Nacional, local em que a grande manifestação ganhou corpo e força, com discursos de líderes sindicais e parlamentares que defendem a classe trabalhadora.

 

O motivo principal da Marcha para Brasília é o repúdio as reformas trabalhista e previdenciária que retiram direitos do trabalhador, precarizam as condições de trabalho e são consideradas um retrocesso social impraticável. Além disso, também aparece a insatisfação com o momento social, econômico e político que vive o país, são aproximadamente 14 milhões de desempregados, juros altos, baixos salários e a alarmante desigualdade social, tudo isso agravado pelas denúncias de corrupção, e outros crimes, contra inúmeros membros do governo.

O presidente da Força Sindical e deputado federal, Paulo Pereira da Silva, ressaltou “essa marcha demonstra ao governo e aos defensores das reformas trabalhista e previdenciária que os trabalhadores vão lutar até o fim para manter seus direitos”. Paulinho também afirmou que as centrais devem se reunir para deliberar uma nova greve geral, cujo intuito será, mais uma vez, refutar o avanço da reforma trabalhista no Senado.

 
Paulinho e Milton

Em artigo, o presidente Motta se orgulhou da unidade e capacidade de luta que os comerciários demonstraram no ato do dia 24 e afirmou que, apesar das repressões, o sindicalismo brasileiro, que é pacífico, determinado e organizado, “sai fortalecido da mais expressiva marcha dos trabalhadores a Brasília”.

 
Milton e Motta

Já Milton disse estar satisfeito com as participações dos comerciários e de representantes de Jundiaí na manifestação e enfatizou “os protestos de Brasília mostraram nossa força e união contra os prejuízos ao trabalhador e à sociedade brasileira. Não vamos permitir propostas injustas e infundadas, muito menos governos corruptos que não representam a vontade da maioria. Sempre que necessário, iremos lutar e manifestar nossa indignação”. Milton completou sua fala alertando contra a violência “repudio qualquer tipo de ação violenta, viemos protestar de maneira pacífica e democrática”.

 

HOME
 
MISSÃO E VISÃO
 
DIRETORIA
 
FALE COM A GENTE
 
PARCERIAS
 
LINKS
Sindicato dos Empregados no Comércio de Jundiaí e Região - Rua Prudente de Moraes nº 377 - Centro - Jundiaí - Tel.: (11) 4588-2322